Riscos do Sexo Sem Preservativo

Escrito por Redacao blog da Gina
em janeiro 24, 2022

Insira seu e-mail para receber

Baixe gratuitamente: 10 Dicas Para Mulheres Arrasarem na Cama

Riscos do Sexo Sem Preservativo
Compartilhe Este Artigo!

Quando falamos em riscos do sexo sem preservativo, ou seja, do sexo sem camisinha, estamos nos referindo a uma gravidez indesejada ou uma infecção sexualmente transmissível.

Nesse post, em específico, iremos focar mais nas questões referentes as infecções sexualmente transmissíveis.

Quem tem vida sexual ativa já ouviu falar sobre as infecções sexualmente transmissíveis (conhecidas antigamente como DSTs).

Porém, apesar disso, ainda não se tem muito conhecimento sobre quais, realmente, são as ISTs, forma de transmissão, prevenção e tratamentos.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) são catalogadas hoje 13 IST’s. Elas são causadas por mais de 30 agentes etiológicos diferentes (bactérias, vírus, fungos e protozoários).

Portanto, o preservativo é essencial para que, além e uma gravidez indesejada, não ocorra, também, a transmissão de uma infecção.

Isso porque, ele funciona como uma barreira contra agentes infecciosos. Evitando-se, assim, em quase 100% dos casos, a transmissão de doenças e também a prevenção de uma gravidez.

Diante de tanto pouco conhecimento que ainda se tem sobre isso, o Blog da Gina trouxe hoje uma série de informações importantes sobre o tema.

Mudança de Terminologia

A terminologia IST`s passou a ser adotada em substituição à expressão Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) porque destaca a possibilidade de uma pessoa ter e transmitir uma infecção, mesmo não apresentando sinais e sintomas.

 A denominação ‘D’, de ‘DST’, vem de doença, que implica em sintomas e sinais visíveis no organismo do indivíduo.

Conforme define o departamento de AIDs, do Ministério da Saúde do Governo Federal já o termo Infecção podem ter períodos assintomáticos ou até mesmo sem qualquer sintoma durante toda a vida das pessoas.

Por exemplo, nos casos da infecção pelo HPV e vírus do Herpes, se a colônia não se manifestar, o homem ou a mulher somente detectarão que possuem o vírus  por meio de exames laboratoriais.

Riscos do Sexo Sem Preservativo – O Que São as IST’s?

Como falamos no início, esse post irá focar nos nas ISt’s, como consequeência e risco so sexo sem preservativo.

Portanto, a primeira coisa a se fazer é endenter o que são as IST’s.

IST’s referem-se a um conjunto de diferentes doenças que têm como principal característica comum o fato de serem transmitidas de uma pessoa a outra, através do sexo ou algum contato íntimo de cunho sexual.

Um detalhe importante que muitas pessoas se envergonham e acabam não procurando tratamento ou até mesmo a informação.

O fato de contrair uma IST não significa que se realizou sexo de maneira desprotegida ou irresponsável. Algumas vezes é inevitável e o parceiro, de longa data tinha a infecção e nem sabia. Como já explicamos.

As doenças sexualmente transmissível podem ser transmitidas pelo contato com secreções, fluídos ou com o sangue de uma pessoa que possui a doença.

A sífilis, por exemplo, é uma das IST`s mais comuns, e pode ser passada de mãe para filho durante o nascimento da criança.

Quais São as Principais IST’s?

Hoje há diversos tipos de doenças, alergias, até mesmo bloqueios sexuais, porém infecções transmitidas pelo sexo, são listadas pela OMS e possuem características próprias.

Vamos falar sobre as principais. Anotem todas as informações:

AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida)

A Aids é uma infecção transmitida pelo contato íntimo, sangue contaminado, por via placentária (durante a gravidez) e demais tipos de troca de fluídos corporais de quem é portador da doença.

O vírus não é transmitido através de contatos como beijo, abraços, aperto de mão, assim como toalhas, talheres e etc.

A HIV ataca e destrói as células do sistema imunológico, deixando a pessoa com baixa imunidade, logo suscetível a doenças e sem qualquer possibilidade de defesa para o combate de outras patologias.

Sem esse tipo de defesa no organismo, começam a surgir diversas doenças, chamadas de infecções oportunistas.

Os sintomas iniciais normalmente são de febre, dores corporais, cansaço, aumento de ínguas, tosse, náusea, diarreia e inapetência. Por isso a perda de peso é tão latente no portador do vírus.

Estes sintomas podem aparecer de imediato, quando a pessoa se contamina ou demorar meses, anos ou simplesmente nunca aparecer, mesmo a pessoa sendo portadora e transmissora.

Apesar de ser um tipo de IST, a AIDS não provoca sinais e sintomas nos órgãos genitais.

Além disso, ninguém vem a óbito por conta da AIDS e sim, por outras doenças, como pneumonia, já que a pessoa não tem imunidade para se curar.

HPV

O HPV é uma IST causada pelo Papiloma Vírus Humano (HPV) e é altamente transmissível por relações sexuais realizadas sem o uso de preservativo.

O HPV pode causar desconforto e possui uma evolução crônica que pode dificultar a sua cura.

Portanto a identificação rápida, após a aparição dos primeiros sintomas, é super importante.

O HPV pode ser transmitido por homens e mulheres e seus sintomas podem demorar entre meses e anos para se manifestar e podem variar entre homens e mulheres.

O principal sinal e sintomas indicativo de HPV é a presença de verrugas na região genital, e que podem surgir na vulva, nos pequenos e grandes lábios, no ânus e no colo do útero. Bem como, nos homem podem aparecer no pênis, no saco escrotal e no ânus.

Além desses locais, se a transmissão for feita, através do sexo oral, as verrugas também podem aparecer na boca, na garganta e na parte interna da bochecha.

O tratamento das lesões podem ser feitos através do uso tópico de pomadas ou soluções, mas também através de cirurgia para retirada das lesões, dependendo da quantidade de verrugas e do local em que elas estão.

Sífilis

Doença causa pela bactéria Treponema Pallidum, que se manifesta de inúmeras formas, dependendo da sua gravidade ou estágio, tanto em homens, como em mulheres.

A falta de tratamento pode agravar bastante, levando inclusive a pessoa a morte.

A sífilis se manifesta por uma pequena ferida sem qualquer dor, que pode surgir na vagina, vulva, pênis, colo do útero, â

nus, boca.

Da mesma forma que essa verruga aparece, ela some, porém isso não significa que esteja curada, muito pelo contrário, a infecção continua no sangue e o tratamento é indispensável.

Se a sífilis não for tratada, alguns meses depois a pessoa apresentará ínguas, manchas pelo corpo e após anos, o sangue contaminado pode afetar órgãos, como coração, mente e pulmão.

Craco Mole

O Craco Mole é uma IST causada pela bactéria Haemophilus Ducreyi e se manifesta através do aparecimento de uma ou mais feridas nos órgãos genitais.

Normalmente essas verrugas vem acompanhadas de muito pus e um odor bastante forte e desagradável. Normalmente coçam muito e ficam com um aspecto bem ruim, por 3 a 5 dias.

Doença Inflamatória Pélvica (DIP)

A DIP ocorre quando a gonorreia e a infecção por clamídia atingem os órgãos reprodutivos (útero, trompas e ovários) e provoca sérias inflamações.

Seu sintomas são fortes dores abdominais, bem abaixo do ventre, enorme desconforto durante a relação sexual, muito cansaço, vômito e febre.  

Donovanose

IST causada pela bactéria Klebsiella Granulomatis que provoca úlceras na mucosa  das regiões genitais e ânus.

Seus sintomas são uma dolorida inflamação com aspecto de ferida e caroço duro e vermelho, na pele.

A verruga sangra facilmente e pode ocupar grandes áreas da pele, proliferando as colônias da infecção.

LEIA TAMBÉM:  Como Saber Se Ele Está Afim: Saiba agora!

Hepatites virais

A hepatites virais são causadas por vírus que provocam inflamação do fígado (hepatite).

Apesar de serem muito conhecidas, as hepatites quase não provocam sintomas, por isso é importante o regular checkup e exames, pois quando se manifestam, a doença já está bem avançada.

Neste estágio pode ocorrer febre, fraqueza, forte dor abdominal, enjoo, vômitos, inapetência, urina escura, icterícia (olhos e pele amarelados), fezes esbranquiçadas.

Herpes genital

Infecção causada por vírus que atinge principalmente órgãos genitais e ânus. Lembrando que a herpes pode se manifestar em todo corpo, principalmente lábios.

Elas começam com o surgimento de bolhas muito pequenas agrupadas, principalmente na vulva, no pênis ou ao redor do ânus.

As bolhas são cheias de líquido e por vezes podem sangrar, principalmente quando estão na fase aguda da infecção. São bem doloridas, com aspecto de couve-flor e bem vermelhas.

Tricomoníase

Este tipo de infecção sexualmente transmissível não é causado por vírus ou bactérias, mas pelo protozoário Trichomonas Vaginalis. 

A doença é o tipo mais frequente de vulvovaginite na mulher, quando atinge a fase adulta.

Seu sintomas são corrimento amarelado e com forte odor, coceira e irritação na vagina e bastante desconforto durante a relação sexual.

Candidíase

Infecção causada por um fungo do gênero Cândida e apesar de ser mais requente nas mulheres, também se manifesta nos homens.

Além de se manifestar nos órgãos sexuais, pode aparecer também diversos órgãos do corpo. Sua transmissão pode ser tanto sexual quanto por contaminação a partir do sistema gastrintestinal.

Seus sintomas são corrimento, vermelhidão na vagina, coceira intensa, dor ao urinar e bastante desconforto durante a relação sexual.

Aqui no Blog da Gina temos um artigo específico sobre candidíase, além de diversos posts em nossas mídias sociais, já que ela é bem comum e frequente. Não deixe de conferir! 

Quais São os Sintomas das IST’s?

Como vimos cada IST se manifesta de formas diferentes, de acordo com a situação, forma de transmissão e o estágio que se encontra.

Alguns desses sintomas podem ocorrer na região genital e se apresentar como verrugas, feridas ou apenas dor, desconforto durante o sexo ou ao urinar.  

Porém, nem todo corrimento, bolha na região genital ou desconforto sexual significa uma manifestação de uma IST.

Pode ser apenas uma infecção urinária ou até mesmo alguma doença como endometriose, vaginismo ou até mesmo um pelo encravado.

Algumas ISTs podem apresentar nenhum indício que estão presentes e por isso, não serem tratadas a tempo e assim trazer graves complicações se não forem detectadas e tratadas a tempo, como infertilidade, câncer ou até mesmo a morte.

O importante é consultar um médico especialista e fazer exames recorrentes, além de usar preservativo.

Principalmente, porque algumas ISTs são de fácil cura, porém outras nem tanto e é preciso um tratamento específico e acompanhamento médico, para que não haja complicações sérias.

IST’s na Boca

Se engana quem acha que as ISTs atingem apenas as regiões genitais. Elas podem aparecer em diversos pontos do corpo e o mais comum é boca.

As que mais se manifestam nos lábios são a herpes, clamídia, gonorreia e sífilis e ocorrem pelo contato como beijo ou sexo oral.

Isso porque o fluído corporal contaminado, principalmente da genitália entre em contato com o organismo do parceiro e logo na boca se manifesta.

Os sintomas são os mais variados. Por exemplo a gonorreia oral, pode afetar inclusive a faringe.

Os principais sintomas são:

  • Aftas na boca, que não necessariamente doem.
  • Lesões similares a (feridas e herpes labial) ao redor da boca.
  • Garganta avermelhada e dolorida, com dificuldades para engolir.
  • Amigdalite.
  • Vermelhidão com manchas brancas que se assemelham a infecções na garganta.
  • Corrimento esbranquiçado ou amarelo.

Normalmente, uma DST oral não manifesta nenhum sintoma perceptível, de acordo com Conforme o Brown University`s Student Health Services, as ISTs podem não apresentar nenhum sintoma ou apenas um dos listados acima.

Por isso é tão importante manter a saúde bucal e sexual em dia. Além disso, nunca dispense o preservativo, mesmo que para o sexo oral.

IST’s Mais Comuns em Homens

As ISTs podem aparecer tanto no homem, como na mulher, porém algumas são mais comuns, dependendo do gênero humano.

Conforme a OMS é comum no homem encontrar candidíase, HPV, Sífilis e HIV.

Algumas dessas doenças causam sintomas como coceira, vermelhidão, dor e secreção de mau cheiro no pênis, assim como aparecimento de verrugas ou feridas na região íntima e ardor ao urinar.

IST’s Mais Comuns em Mulheres

Diferente dos homens, as mulheres são mais propícias as ISTs e conforme a OMS, podem ser manifestadas em três categorias:


• Obrigatoriamente de transmissão sexual;
• Frequentemente transmitida por contato sexual;
• Eventualmente transmitida por contato sexual.

O contágio ocorre principalmente pela falta de uso de preservativo e as principais são gonorreia, candidíase, sífilis, herpes genital, clamídia e condiloma.

Como Colocar Preservativo Masculino

Apesar de ser tão comum o uso do preservativo masculino, não é tão simples assim sua colocação e muita gente tem dúvidas e vergonha de falar.

Não há mistério e o Blog da Gina vai dar o passo a passo dessa técnica para você não errar mais na hora H.

1 – Abra a embalagem com cuidado, sem usar a unha, dentes ou algum objeto cortante, pois pode furar a camisinha;

2 – Veja se o pênis está ereto e se não estiver, espere até que o homem alcance a plena ereção. Não adianta colocar o preservativo quando estiver mole, sairá facilmente;

3 – Aperte para retirar o ar e desenrole a camisinha até a base do pênis;

4 – Sempre use um lubrificante, porém somente os que são a base de água. Ajuda muito na hora do encaixe.

Usar preservativo é um ato de cuidado e amor, por si mesmo e pelo parceiro.

Como Usar Camisinha Feminina

Muita gente nem sabe que existe, mas sim, no mercado há o preservativo feminino e super fácil de usar.

E por isso o Blog da Gina vai ensinar como usá-la:

  1. Abra a embalagem com cuidado, sem usar a unha, dentes ou algum objeto cortante, pois pode furar a camisinha;
  2. Segure a argola menor com o polegar e o indicador;
  3. Aperte a argola e introduza na vagina com o dedo indicador;
  4. Empurre-a mais para o fundo do canal vaginal com o dedo indicador;
  5. A argola maior fica para fora da vagina, isso aumenta a proteção.

No momento de colocar o preservativo use um lubrificante a base de água.

A camisinha masculina ou feminina pode ser retirada gratuitamente nas unidades de saúde.

Sempre faça sexo seguro, com uso de preservativo e, se estiver com uma vida sexual com diversos parceiros, faça também teste constantemente, além de exigir do outro a prevenção.

Gostaram destas informações?

Para saber sobre isso e muito mais acompanhe o Blog da Gina e garanta sua saúde física sexual com nossas dicas e orientações.


Fontes:

  • Ministério da Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT): Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). 2.ed. Brasília: 2016.
  • SNS24. Vírus do papiloma humano (HPV). Disponível em: <https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-infecciosas/virus-do-papiloma-humano-hpv/#sec-1>. Acesso em 20 Jan 2021
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Guia prático sobre HPV – perguntas e respostas. 2017. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/dezembro/07/Perguntas-e-respostas-HPV-.pdf>. Acesso em 18 Nov 2019
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. HPV: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Disponível em: <http://saude.gov.br/saude-de-a-z/hpv#tratamento>. Acesso em 08 Jan 2020
  • PROGRAMA MUNICIPAL DE DST/ AIDS DE SÃO PAULO SETOR DE ASSISTÊNCIA DO NÚCLEO DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS. Diretrizes para o diagnóstico e tratamento do HPV na Rede Municipal especializada em DST/ AIDS. 2008. . Acesso em 14 Mar 2019

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!